A rotina ficou cansativa, os desafios já não são mais atrativos, você tem vontade de continuar na cama, ou mal acabou o final de semana e você já está pensando no que terá de encarrar na segunda-feira? Tudo isso faz acender um sinal de alerta de que talvez seja o momento de encarar novas experiências e trocar de emprego.

A Primeira pergunta a se fazer é: Gosto de trabalhar nesta empresa? De fazer o que faço? Se a resposta gerar dúvidas, então é hora de repensar sua permanência na empresa.

Quais os principais sinais que o colaborador deve ficar atento para saber qual o momento certo para trocar de emprego? (exemplos)

Não existe uma receita para essa resposta, mas podemos apontar alguns fatores que o profissional pode atentar-se e, começar a estudar a possibilidade de uma nova oportunidade de emprego.

  1. Não ter um bom relacionamento com a equipe de trabalho tende a ser um dos principais fatores de evasão de profissionais na empresa. Ter um ambiente de trabalho harmonioso, com boa interação com seus gestores, pares e subordinados é fundamental para sua realização na organização
  2. A Falta de reconhecimento no trabalho é outro fator crítico no qual muitos profissionais ficam descontentes com a empresa e o empregador. Para muitas pessoas o reconhecimento chega a ter um peso maior do que até mesmo que a remuneração oferecida.
  3. Quando seu trabalho não lhe oferece novos desafios e possibilidade de aprendizado, pode ser um alerta para pensar em novas oportunidades, principalmente para aqueles que são mais criativos e não gostam da mesmice.
  4. Quando sua remuneração é o único motivo pelo qual você não busca outro trabalho, é também um ponto a se pensar, pois pode estar pagando um preço alto deixando de ter horas de lazer, viagens, convivência com a família etc.

Qual é o sentimento que a faz considerar a possibilidade dessa mudança profissional?

O principal sentimento que faz criar um estado de alerta e consequentemente começar a avaliar novas oportunidades, é a desmotivação. Falta de vontade para ir trabalhar, pensamentos negativos sobre todo o dia de trabalho. Em casos mais avançados, pode gerar um sentimento de angústia, tristeza e até mal-estar físico.

Para identificar essa insatisfação é necessário fazer uma autorreflexão?

Quando o colaborador estiver insatisfeito no trabalho qual a melhor alternativa, ele deve Trocar de empresa, área ou lutar pelo seu lugar e conseguir melhorar a situação?

Com frequência atendemos muitos profissionais insatisfeitos com suas carreiras e escolhas profissionais e, por não saber quais são os primeiros passos a serem tomados para uma mudança de carreira ficam estagnados.

A Primeira coisa que recomendamos é investir no Autoconhecimento. Antes de pensar em mudar de emprego ou até mesmo de área, é preciso olhar para si e entender de onde vem essa insatisfação e o que realmente tem compatibilidade com você, com o que te faz feliz.

Conhecer seu perfil comportamental e ter clareza da vida que quer construir. O Autoconhecimento pode ser atingido no processo de terapia, no processo de coaching e até em cursos vivenciais.

Com o processo realizado, gera uma transformação de postura e conduta no profissional fazendo com que muitas vezes o mesmo seja promovido ou reconhecido no ambiente de trabalho retomando sua motivação com a empresa atual.

Se a decisão for por realmente buscar uma transição de carreira (novo emprego):

1 –  Invista em cursos – Muitas vezes um curso de especialização ou até mesmo cursos online pode te ajudar nessa caminhada. Leia sobre tudo que é possível sobre a área / empresa em que pleiteia.  

2 – Faça uma reserva financeira – No caso da transição de carreira, é preciso se planejar e não fazer isso do dia para noite. Faça uma reserva financeira, diminua seus gastos mensais

3- Faça networking na área, converse com profissionais da área ou empresa que deseja e se possível faça trabalhos voluntários / projetos autônomos. Atualize seu perfil nas redes profissionais e acompanhe diariamente.

CONFIRA NOSSOS SERVIÇOS NA ÁREA DE CARREIRA E RECOLOCAÇÃO