Opportunities Preloader

Please Wait.....

Na Mídia

Trocar de Emprego várias vezes é bom ou ruim?

Você é criativo, inovador, troca de emprego com frequência e consegue fazer várias coisas ao mesmo tempo? Pois é, talvez você faça parte da realidade dos jovens da geração Y, também conhecidos como Millennials, que vivem um verdadeiro momento de transformação no mercado de trabalho devido aos grandes avanços tecnológicos. Só no Brasil, 51 milhões de pessoas fazem parte deste grupo de criativos, inquietos e conectados. Dessa forma, a tendência da geração Y é que muitos encontrem certa dificuldade para permanecer no mesmo trabalho por muito tempo, onde o desejo por novas experiências no mercado, tem se tornado uma escolha frequente. Mas uma dúvida comum que pode surgir neste momento é trocar de emprego várias vezes é bom ou ruim para o mercado de trabalho? Sendo assim, é preciso esclarecer que não há um número certo de anos que o funcionário deve ficar na empresa. Segundo a consultora de recursos humanos da Fibra RH Ariane Nazario Ledin. “Vejo que não existe tempo certo para permanecer na empresa, penso que mais importante do que a duração do tempo em que o profissional que esta em uma empresa, é o resultado que o profissional entrega dos trabalhos, e a satisfação que ele tem em fazer um trabalho bem feito”, explica. Entretanto, trocar de emprego várias vezes é uma decisão que envolve motivos diferentes, e permanecer muito tempo na empresa nos dias atuais pode ser mal visto pelos recrutadores. Segundo a diretora da Fibra RH Lígia Picoli, antigamente o profissional “ideal” era aquele que tradicionalmente permanecia durante muitos anos numa mesma empresa, quem sabe até na mesma empresa por toda vida. Este era visto como profissional dedicado e comprometido. “Depois de uns anos esse mesmo colaborador passou a ser visto pelo mercado de trabalho muitas vezes como acomodado, sem ambição profissional, o famoso termo “ficou na zona de conforto””, destaca. O mais indicado para aqueles que trocam de emprego com frequência é que continuem buscando por conhecimentos, e entenda os seus objetivos ao longo da carreira. Para que transparecer ao mercado de trabalho, que você é um profissional irresponsável, mas sim que gosta de se desenvolver”, ressalta. Portanto, diante de uma entrevista de emprego, o mais importante é deixar claros os motivos pelos quais você trocou de emprego várias vezes. Ariane recomenda que em situações como essa é preciso falar de suas experiências de forma objetiva e verdadeira sejam elas curtas ou longas, pois, assim ajuda recrutador a entender realmente os motivos das mudanças, seu nível de conhecimento e a sua responsabilidade”, acrescenta. Por outro lado, nunca estar satisfeito profissionalmente pode ser visto como uma qualidade, mas o exagero na inquietude muitas vezes compromete o desenvolvimento da carreira. Para Ligia a princípio, as empresas pode entender que o profissional que muda com frequência é insatisfeito, impulsivo, que não se adapta em lugar nenhum, ou que pode ter um comportamento difícil de lidar. “Mas, diante disso é necessário que o profissional saiba se destacar e mostrar que possui um perfil ativo e que gosta de desafios”, complementa. Em relação as experiências curtas, Ligía avalia que caso um profissional tenha apenas empregos de curta duração, “o mesmo deve preparar uma explicação consistente, principalmente para os trabalhos temporários como os de final de ano por exemplo , assim não terá problemas com pensamentos distorcidos a respeito dessa aparente “instabilidade””, recomenda. Ariane orienta que antes de trocar de emprego várias vezes é fundamental ter bom senso e avaliar bem as propostas, pesquisar sobre a empresa e o segmento de atuação. “É recomendável esperar um pouco mais para conseguir um emprego e ser assertivo, do que tentar várias tentativas só para garantir o trabalho e não permanecer em nenhum deles. Hoje em dia falamos muito sobre o profissional também escolher o trabalho e não só o trabalho escolher o profissional, a relação de troca precisa acontecer para que seja um case de sucesso”, finaliza.